terça-feira, 3 de março de 2015

PRÓXIMO JOGO COM ALTA DE LISBOA - 7 DE MARÇO

O relvado sintético da U.D.A.L.

O nosso próximo jogo já está "aí à porta". No sábado, dia 7 de março, deslocamo-nos à capital, para  realizar uma partida com a União Desportiva Alta de Lisboa, no seu relvado sintético. O jogo inicia-se às 17h30m e a concentração, em Coimbra, será às 14h00 na Pastelaria Vasco da Gama, ao Calhabé.


No jogo da 1ª volta, que realizámos na Arregaça, o resultado foi o seguinte:

6ª JORNADA (25 outubro):
U. COIMBRA- 6 ALTA LISBOA- 1 (golos de Beto (3), Jorge Alexandre (2) e Nuno Manaia)

domingo, 1 de março de 2015

U. COIMBRA- 3 LOURINHANENSE- 0

Jogo no campo da Arregaça.
Árbitro: Carlos Rafael, auxiliado por Rui Gomes e Mário Alves.
U. Coimbra: Rebelo, Arcanjo, Vítor Duarte, Ramos, Luís Santos, Amado, Maná, Huguinho, André Ferreira, Zeca e Jorge Alexandre.
Entraram: Toninho, Gonçalo, Teixeira, Monteiro, Freitas e Murta.
Outras presenças: Cortez, Abel, Marcelino, Ramiro, Regêncio e Fernandes.
Treinadores: Vítor Oliveira / Joaquim Loureiro.
Ao intervalo: 2-0.
Marcadores: Luís Santos e Jorge Alexandre (2).

Regresso às vitórias e ao bom futebol
Depois da derrota caseira frente ao Marialvas, no jogo anterior, esperava-se pela nossa reacção, nesta partida com o Lourinhanense. E a equipa correspondeu às expectativas, vencendo por margem folgada e com uma exibição muito agradável. Com Maná e Huguinho no meio campo a marcarem o ritmo de jogo e Jorge Alexandre na frente, como uma seta apontada à baliza de Manuel, realizámos uma excelente primeira parte. O nosso sector mais recuado conseguiu sempre contrariar as poucas iniciativas contrárias. O primeiro golo (Luís Santos de cabeça no seguimento de um canto)  chegou cedo e deu alguma tranquilidade à equipa. Jorge Alexandre, na marcação de um livre directo, confirmou a nossa superioridade.
Na segunda parte, e já com um resultado confortável, registou-se um maior equilíbrio, com o Lourinhanense a chegar mais vezes à baliza de Rebelo. Maná e Huguinho "perderam gás" e o nosso jogo perdeu alguma consistência. No entanto, Jorge Alexandre ainda aumentou a nossa vantagem no marcador. Num jogo marcado por grande fair-play o Lourinhanense bateu-se com galhardia.
No regresso à Arregaça vencemos o Lourinhanense por margem folgada



Ramiro Santiago entrega a nossa prenda a Luís Manuel

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

PRÓXIMO JOGO: LOURINHANENSE NA ARREGAÇA DIA 28

O nosso próximo jogo é já no sábado, dia 28, frente ao Lourinhanense. Esta partida marcará o nosso regresso a casa (Arregaça) e a concentração no nosso campo será às 14h45m.

O campo da Arregaça será o palco do jogo com o Lourinhanense


domingo, 22 de fevereiro de 2015

U, COIMBRA- 1 MARIALVAS- 2


Jogo no Parque Desportivo da Milhariça, em Almalaguês.
U. Coimbra: Rebelo, Monteiro, Vítor Duarte, Luís Santos, Teixeira, André Ferreira, Amado, Gonçalo, Murta, Zeca e Beto.
Jogaram ainda: Toninho e Huguinho.
Outras presenças: Freitas, Pedro Maria, Ramiro, Cortez, Abel e Cândido.
Treinadores: Vítor Oliveira e Joaquim Loureiro.
Ao intervalo: 1-0.
Marcador: André Ferreira.

Vitória pelo "buraco da agulha"
Na recepção à equipa do Marialvas, fomos derrotados pela margem mínima, após um jogo esforçado mas ainda longe do futebol a que a nossa equipa nos habituou. Desta feita, apenas com 13 jogadores "utilizáveis", não conseguimos segurar a vantagem com que atingimos o intervalo.
A jovem equipa oriunda de Cantanhede, que confirmou a sua qualidade em Almalaguês, deu a volta ao marcador no segundo tempo e venceu com alguma justiça.
Conscientes da qualidade do colectivo cantanhedense por um lado, e das nossas limitações para este jogo por outro, baixámos as nossas linhas e defendemos no nosso meio campo, deixando o incansável Beto na frente, numa luta desigual com a defensiva contrária. André Ferreira, numa excelente combinação com Beto, inaugurou o marcador. A entrada de Huguinho, na segunda parte, deu mais velocidade ao nosso futebol e um maior apoio aos nossos avançados. Neste período Beto desperdiçou boas ocasiões para marcar. O Marialvas, sempre com sinal mais, alcançou a igualdade num lance com alguma felicidade: na marcação de um canto, Amado no primeiro poste, não conseguiu impedir a entrada da bola pelo "buraco da agulha". A equipa de Cantanhede ganhou mais confiança e foi à procura do golo da vitória, objectivo que conquistou após jogada pelo flanco direito do seu ataque. A nossa equipa lutou até à exaustão pelo melhor resultado. Jogo correcto entre dois núcleos vizinhos e que se respeitaram mutuamente.
O Marialvas venceu, em Almalaguês, pela margem mínima

                      As habituais lembranças que perpetuarão este encontro                          
                                             
A qualidade e criatividade do serviço do restaurante "Brasil ao Peso" está bem patente nesta mesa de sobremesas

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

PRÓXIMO JOGO: U.COIMBRA - MARIALVAS

O nosso próximo jogo será no dia 21 (sábado), pelas 15h30m no campo de Almalaguês, com a equipa do Marialvas, de Cantanhede.
Os nossos veteranos deverão comparecer neste recinto de jogo pelas 14h15m.


Ver notícias sobre o campo de Almalaguês e sobre o nosso jogo em Cantanhede:

relvado sintético no Parque Desportivo da Milhariça (Almalaguês)

No jogo em Cantanhede empatámos a 4

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

FALECEU AURÉLIO SANTOS

AURÉLIO SANTOS
É com muita dor e mágoa que participamos o falecimento do senhor Aurélio Santos, uma das referências do nosso clube e que, durante décadas, representou e defendeu a nobre causa unionista.
Fez parte de várias estruturas directivas do União de Coimbra e de outras instituições da cidade, como seccionista de natação e mais tarde Presidente da Associação de Natação de Coimbra, Foi vice-presidente da Direcção, da Assembleia Geral e do Conselho Fiscal, foi membro da Comissão do prémio "Cruz de Santiago" e recebeu este mesmo galardão em 2003. Foi ainda Presidente da Assembleia Geral da Associação de Futebol de Coimbra e vereador da Câmara Municipal de Coimbra entre outros. No seu mandato, como Presidente da Direcção, foi inaugurada a sede social do clube, na avenida Navarro, na época de 1970/1971.
Foi, juntamente com Júlio Ramos e Diamantino Carvalho, o autor do livro "Coimbra Profunda", o testemunho escrito da história do nosso clube, desde a sua fundação em 1919, até 2003.
Retemos na memória e com muita emoção, as suas últimas e emotivas participações nas Assembleias Gerais do Clube, nas quais evidenciava uma enorme mágoa pela situação que o Clube de Futebol União de Coimbra atravessa.
À sua família os sentidos pêsames do núcleo de veteranos.
Aos unionistas a partilha de um forte pesar pelo desaparecimento de um GRANDE UNIONISTA.
PAZ À SUA ALMA.
O corpo encontra-se na casa mortuária da Igreja de S. José e o funeral realiza-se amanhã, sábado, pelas 11h, para o crematório da Figueira da Foz.

domingo, 8 de fevereiro de 2015

U. COIMBRA- 1 VINHA DA RAINHA- 0


Jogo no Estádio Sérgio Conceição, em Taveiro.
Árbitro: Carlos Rafael.
Auxiliares: Rui Pereira e Jorge Alfredo.
U. Coimbra: Rebelo, Joaquim, Vítor Duarte, Ramos, Luís Santos, Chalana, Amado, Manaia, André, Zeca e Jorge Alexandre.
Jogaram ainda: Monteiro, Freitas, Trindade, Murta, Teixeira e Toninho.
Outras presenças: Ramiro, Abel, Cortez, Pedro Maria, Huguinho e Cândido.
Treinadores: Joaquim Loureiro e Vítor Oliveira.
Ao intervalo: 0-0.
Marcador: Jorge Alexandre.

Vencer mas não convencer
Com um jogo esforçado mas pouco inspirado a nossa equipa venceu pela margem mínima (tal como no jogo em Vinha da Rainha). Uma exibição descolorida, à imagem de jogos anteriores, caracterizou esta partida entre estes dois núcleos do distrito de Coimbra. A jovem equipa do concelho de Soure soube aproveitar os espaços criados entre os nossos sectores mais recuados, principalmente no primeiro período de jogo, e desperdiçou algumas flagrantes oportunidades de golo.
Sem conseguir ligar o nosso jogo, e "abusando" de longos lançamentos para Jorge Alexandre, apresentámos pouca eficácia no jogo colectivo.
A segunda parte trouxe algumas melhorias, fruto de algumas alterações mas, principalmente, de uma melhor organização de jogo e com um futebol mais apoiado. Foi assim que Freitas, aos 60 minutos de jogo e com um passe "teleguiado", rasgou a defensiva contrária e isolou Jorge Alexandre que, com um remate colocado, inaugurou o marcador.
Rebelo, nos últimos minutos da partida, manteve incólume a sua baliza, com uma defesa vistosa.
A formação de Soure mostrou espírito veterano e deixou uma boa impressão nos dois convívios com o nosso núcleo.
Um lance de ataque na área do Vinha da Rainha
O Vinha da Rainha "vendeu cara" a derrota

             Xico Monteiro entrega a Nuno Duarte as nossas lembranças   
Trindade foi surpreendido com um bolo de aniversário